Considerações sobre os Tecnólogos em Gestão

25/02/2013

SEJA VOCÊ MESMO A MUDANÇA QUE QUER VER NO MUNDO
(Mahatma Gandhi)

Segundo o Conselho Nacional de Educação do Ministério da Educação e Cultura, tecnólogo é aquele  profissional que deve estar apto a desenvolver, de forma plena e inovadora atividades em uma determinada área profissional, e deve ter formação específica para:

- Aplicação, desenvolvimento, pesquisa aplicada e inovação tecnológica e a difusão de tecnologias;
- Gestão de processos de produção de bens e serviços;
- Desenvolvimento da capacidade empreendedora.

Referindo-se especificamente ao Tecnólogo em Gestão, creio que podemos estabelecer alguns  parâmetros da profissão a partir da utilização dos níveis de Planejamento definidos por Idalberto Chiavenatto.(1)

Segundo este autor, o Planejamento pode ser dividido em três níveis bem definidos, que são:

I. Planejamento estratégico é aquele elaborado no âmbito institucional envolvendo toda a organização, definindo os rumos que a organização deve tomar nos anos seguintes.
II. Planejamento tático que traduz os planos estratégicos em ações rotineiras, focado na eficiência, melhor alocação dos recursos disponíveis e eficácia dos resultados.
III. Planejamento operacional: focado no curto prazo e na rotina assegurando que todos executem as tarefas e operações de acordo com os procedimentos estabelecidos pela organização

A partir destes conceitos podem ser estabelecidos objetivos para cada um dos níveis, assim teríamos:

I. Objetivos estratégicos - São os objetivos globais e amplos da organização e definidos no longo prazo, isto é, entre dois a cinco ou mais anos pela frente. (Ex.: aumento do retorno sobre o investimento organizacional.)
II.Objetivos táticos - São os objetivos de médio prazo e que abrangem cada unidade específica da organização. São geralmente objetivos divisionais ou departamentais relacionados com as áreas de produção, finanças, marketing e de recursos humanos da organização. (Ex.: Incentivar a responsabilidade social)

III.Objetivos operacionais - São os objetivos específicos e de curto prazo voltados para a execução das operações quotidianas da organização referem-se geralmente a cada tarefa ou operação especificamente. (Ex.: Admitir dez pessoas deficientes ao ano e incentivar o consumo consciente).

Considerando que a Lei 4769/65,  em seu artigo 2º estabelece que cabe ao  Administrador ¨ elaborar  pesquisas, estudos, análise, interpretação, planejamento, implantação, coordenação e controle dos trabalhos nos campos de administração e seleção de pessoal, organização e métodos, orçamentos, administração de material, administração financeira, relações públicas, administração mercadológica, administração de produção, relações industriais, bem como outros campos em que esses se desdobrem ou aos quais sejam conexos, ¨ pode-se considerar que toda estas ações são partes integrante do Planejamento Estratégico das Organizações.

Logo apropriando-me do  conceito de Fayol (2), que afirma que ¨Administração é o processo de planejar, organizar, dirigir e controlar o uso de recursos com a finalidade de alcançar os objetivos das organizações ¨, a ação do Administrador, como responsável pela execução destas funções, é essencialmente um papel estratégico.

Já o Tecnólogo, mesmo sendo um  profissional de nível superior que tem como característica o foco nas habilidades e competências requeridas pelo mercado, participa de uma  modalidade de graduação que forma profissionais para atender campos específicos do mercado de trabalho. O formato desses cursos, é mais compacto e prático, com duração média menor que a dos cursos de graduação tradicionais. Dado estas características de formação, pode-se dizer que este profissional é preparado basicamente para atuar no nível tático das organizações.

O Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia (3) elaborado pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnologia estabelece no capítulo referente à Gestão e Negócios que estes cursos ¨compreendem tecnologias associadas aos instrumentos, técnicas e estratégias utilizadas na busca de qualidade, produtividade e competitividade das organizações ¨ pode-se observar que os especialistas procuraram definir a Gestão e Negócios dentro de um nível tático, já que os tecnólogos irão utilizar tecnologias associadas ao Nível Estratégico definido pelo Administrador.

Sendo o nível tático, aquele em que os planos estratégicos são transformados em ações rotineiras, este profissional deverá,  prioritariamente, procurar implementar as decisões formuladas pelo nível estratégico do planejamento, ou seja aquilo que é formulado pelo Administrador.

Concluindo, não considero que o Tecnólogo em Gestão seja um concorrente do Administrador, mas basicamente um profissional que tem sua atuação tática complementando a ação estratégica do Administrador, para um melhor desempenho e sucesso da organização como um todo.

(1)    Chiavenatto, Idalberto – Introdução à Teoria Geral da Administração, 8ºedição, 2011 , Editora Saraiva
(2)    Fayol, Henry - Administração industrial e geral: previsão, organização, comando, coordenação e controle, 10º edição, 1990, Editora Atlas.
(3)    Secretaria de Educação Profissional e Tecnologia – Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia, 2006, MEC – Brasília
 

  • Considerações sobre os Tecnólogos em Gestão

    por Volnei Alves Corrêa
    Administrador; Economista; Mestrado em Adm. pela Universidade de Syracuse, NY, USA; Mestrado em Auditoria e Gestão Ambiental pela Universidad de Leon, Madrid, Espanha; Pres. da Câmara de Ensino do CRA-RS; Consultor Organizacional, Ecologista.