CRA-RS Recebe promove debate sobre o Novembro Azul e a saúde do homem

CRA-RS Recebe promove debate sobre o Novembro Azul e a saúde do homem
O Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul (CRA-RS), através da sua Câmara de Saúde, promoveu o evento virtual CRA-RS Recebe, nesta segunda-feira, 30, sobre temáticas relacionadas à campanha do Novembro Azul. Com o objetivo de estimular o cuidado com a saúde do homem, apresentar formas de prevenção e conscientizar sobre os riscos do câncer de próstata e de outras doenças, o painel contou com a participação do médico urologista Luciano Zuffo, chefe do serviço de Urologia do Grupo São Pietro Saúde.
 
Evidenciando as questões históricas que constituíram uma resistência por parte dos homens a irem ao médico, Luciano comentou que em um ano de pandemia é ainda mais relevante falar sobre prevenção, pois há um aumento no número de doenças resultantes da falta de cuidados, consultas de rotina e diagnósticos precoces. No Brasil, os homens vivem em média 7,6 anos a menos do que as mulheres e, a cada cinco pessoas entre 20 e 34 anos que morrem no país, três são homens. 
 
Mas por que os homens adoecem mais? 
 
“Eles têm a ideia que são “super-homens”, que nunca vão adoecer, e têm muito medo de descobrir que estão doentes. Quando descobrem, seguem menos à risca o tratamento do que as mulheres”, explica o médico. Além disso, outros fatores antecedem as doenças, como alimentação menos saudável e maior índice de uso de álcool e drogas. 
 
Em relação ao câncer de próstata, o tipo mais comum entre os homens, os principais fatores de risco são idade, histórico familiar e hábitos alimentares. Segundo Luciano, uma alimentação rica em gordura animal é um agravante para a incidência dessa doença que é tão perigosa, principalmente por possuir um longo período assintomático. A raça também influencia: homens negros têm mais chance de desenvolver câncer de próstata do que indígenas e orientais, por exemplo. 
 
Outro índice importante está na relação entre câncer de mama e de próstata. Filhos de mulheres que desenvolveram câncer de mama têm 1,5 vez mais chance de ter câncer de próstata devido à genética. Um alerta especialmente para os gaúchos, pois a incidência de ambos os tipos de câncer no Estado é bem maior do que a média nacional.  
 
Ao final da apresentação, Luciano passou orientações para que os homens tenham uma vida mais saudável, adquirindo hábitos como atividade física regular e alimentação balanceada, mas também mudanças no âmbito da saúde mental. De acordo com o médico, muitos pacientes ainda evitam falar com familiares e amigos sobre seus problemas e dificuldades, o que aumenta o nível de estresse. “Converse sobre as suas preocupações e procure os serviços de saúde não apenas quando estiver com sintomas, mas para se prevenir”, aconselhou.