Simpósio Internacional de Inovação na Educação: confira o evento

Simpósio Internacional de Inovação na Educação: confira o evento

Na noite desta quarta-feira, 25, o Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul (CRA-RS), através das suas Câmaras de Relações Internacionais, Gestão em Tecnologia e Inovação e de Ensino, promoveu o Simpósio Internacional de Inovação na Educação.

O evento contou com a participação do vice-presidente do escritório de Zone Learning na Ryerson University, John MacRitchie, e da economista e diretora da área de Sucesso do Docente e Discente na ESPM, Cristina Helena Pinto de Mello. A abertura foi realizada pelo Conselheiro Adm. Carlos Strey e pela coordenadora da Câmara de Relações Internacionais, Adm. Ana Paula Rodrigues Bohn.

Com mediação dos Administradores Rogério Bohn, Gislaine Rossetti, Mírian Souza e Flávio Brambilla, o Simpósio debateu a estrutura, os conceitos e as inovações da Ryerson University, no Canadá, e da ESPM, no Brasil, contribuindo para o desenvolvimento de novas ideias e possibilidades de ações nas universidades brasileiras.

“Há habilidades que você não aprende nos livros, aprende na prática. São habilidades que precisamos desenvolver como empreendedores ou como gestores, em diferentes cargos na economia de hoje. O Zone Learning utiliza os processos de iniciar um novo empreendimento como uma forma de desenvolver novas habilidades”, explicou MacRitchie sobre a iniciativa que vem mudando a forma de entender a educação no Canadá e no mundo.

Os palestrantes defenderam que as universidades devem ajudar a desenvolver essas habilidades, também conhecidas como soft skills, além de estarem abertas a aprenderem com os alunos e a comunidade. “Hoje as necessidades mudaram. O plano de carreira já não é feito pela empresa em que você trabalha durante a vida toda. Cada um precisa pensar em seu próprio planejamento. Existe a necessidade de se aprender a desenvolver diferentes habilidades na educação superior brasileira. É por isso que criamos o Sucesso do Docente e Discente, na ESPM”, analisa Mello.

Hoje o Zone Learning, na Ryerson University, trabalha com mais de 18 mil alunos e oferece suporte a mais de 400 startups em diferentes segmentos. “Mesmo estudantes que não se consideram empreendedores podem se beneficiar com o desenvolvimento dessas habilidades, como perseverança, criatividade e adaptabilidade. É nesse grupo que observamos o maior impacto do nosso programa”, complementa MacRitchie.