Os desafios da gestão da vacinação contra a Covid-19: confira o debate do CRA-RS Recebe

Os desafios da gestão da vacinação contra a Covid-19: confira o debate do CRA-RS Recebe

Nesta quarta-feira, 21, o Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul (CRA-RS), através da sua Câmara de Saúde, promoveu mais uma edição do CRA-RS Recebe. O evento debateu sobre a gestão da vacinação contra a Covid-19 e contou com a participação da presidente da autarquia, Adm. Claudia Abreu, e do vice-presidente institucional, Adm. João Alberto Gonçalves Junior, que destacaram a relevância da temática e a dedicação das instituições e dos profissionais que cumprem essa missão em prol da saúde de todos. Confira na íntegra: 

Clique Aqui

Após a abertura realizada pela coordenadora da Câmara de Saúde, Adm. Márcia Brasil, o painel foi mediado pelo Adm. Victor Marcelo Magalhães. A primeira convidada, a Administradora Hospitalar e coordenadora regional de saúde da 1ª CRS da Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul, Ane Beatriz Nantal, falou sobre o papel dos profissionais da Administração na saúde e como eles nunca foram tão exigidos como atualmente, no cenário de pandemia. Ela ressaltou que o trabalho na área está sendo fundamental não apenas na gestão da vacinação, mas desde a gestão dos leitos, das equipes e do abastecimento de oxigênio e medicamentos. 

Na sequência, o secretário municipal de Saúde de Canoas, Te. Maicon de Barros Lemos, explicou todo o fluxo de gerenciamento das vacinas. Segundo ele, a organização é baseada em uma nota técnica encaminhada pelo Ministério da Saúde junto com as doses. Após a análise de dados dos sistemas, como o DATASUS, o Centro de Vigilância da Saúde calcula o estoque dos imunizantes e inicia a distribuição para as coordenadoras regionais de saúde do Estado. Outra etapa que demanda muita atenção é a logística do transporte, que precisa ser efetivado com agilidade, segurança e controle de temperatura. 

“O RS tem uma performance destaque na gestão da vacinação e é por isso que nos encontramos no topo do ranking dos Estados que mais vacinaram. Muitos municípios inovaram nos formatos de vacinação, apostando em drive thrus, aplicação domiciliar e em escolas, possibilitando que milhares de gaúchos sejam vacinados em apenas um dia”, comentou. 

Maicon também abordou alguns desafios dessa gestão, como é o caso da segunda dose, tanto pela logística para garantir que ela seja entregue no prazo adequado quanto pela necessidade de convencimento da população para tomá-la. Outro aspecto são os chamados “sommeliers” de vacina, pessoas que estão recusando determinadas marcas de vacina e perdendo tempo de adquirir a imunização. 

Ao final, o diretor de vigilância em saúde de Porto Alegre, Fernando Ritter, mostrou as estatísticas desde o início da pandemia, evidenciando o impacto positivo da vacinação. Através de planilhas de monitoramento e documentos, ele falou sobre o Plano Municipal de Operacionalização da Vacinação, sobre as mais de mil denúncias de fura-filas na cidade, a capacitação das equipes e o uso da tecnologia para facilitar a localização dos pontos de aplicação e o agendamento das doses. 

“A gestão de todo esse processo salvou muitas vidas. Agora, o momento é de motivar as pessoas a se vacinar, entendendo que vacina boa é vacina no braço e que tão importante quanto a vacinação é a manutenção dos cuidados para diminuir a transmissão do vírus”, salientou Fernando. Após a apresentação, houve um espaço para debate e esclarecimento de dúvidas. 

Acesse o material da prefeitura de Porto Alegre sobre a gestão da vacinação contra a Covid-19: 

Clique Aqui