Desde janeiro de 2015, por meio da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), o Estado do RS desenvolve um trabalho no sentido de que as ações previstas realmente aconteçam e que os serviços sejam entregues à população gaúcha. Foi sobre isso que os palestrantes Melissa Custódio, secretária adjunta da Secretaria de Planejamento Governança e Gestão (SPGG) e diretora do Departamento de Monitoramento de Resultados (DMR) e o Adm. Jonas Machado abordaram no CRA-RS Recebe desta quinta-feira (12/04) promovido pelo CRA-RS por meio da Câmara de Gestão Pública da autarquia. 
 
O vice-presidente de Fiscalização e Registro, Adm. Bruno José Ely, representando a presidente do CRA-RS, Adm. Claudia Abreu, destacou a importância de realizar momentos que disseminam conhecimento, promovendo a ciência da Administração. Ele trouxe ao conhecimento do público demais eventos que estão sendo realizados como o XVI CIDEAD, EPROCAD, Troca de Cartões, entre outros. Já o coordenador da Câmara de Gestão Pública, Adm. Flávio Cardozo de Abreu, esclareceu que o modelo apresentado é um modelo de estado e não do Estado. “Para quem estudou esse tema é uma oportunidade de refletir, relembrar conceitos e comparar modelos de atuação. Todo modelo extrai da realidade uma parcela e ao extrair isso ele inclui algo e exclui algo, então não há modelo perfeito, há modelo sempre em construção”, destacou.
 
Melissa explicou que a gestão para resultados que está baseada em planejamento, metas e um trabalho de governança, que prioriza a interação entre os órgãos do Estado para trabalhar de forma mais organizada as políticas públicas em todas as áreas. “Antes cada um agia de uma maneira, de forma individualizada, sem o diálogo”, disse, acrescentando que a partir do novo processo foi possível acompanhar indicadores de desempenho e os projetos prioritários, estabelecendo metas e mensurando resultados. “Trabalhar com planejamento é muito mais fácil se você tem a forma de fazer e o que deve ser feito, e se isso estiver consolidado na base é muito mais fácil de perenizar esse processo.”
 
Ela destacou também que 100% do Estado do RS é monitorado por meio do Sistema de Monitoramento Estratégico (SME), onde é possível verificar se o processo de governança e gestão realmente está sendo realizado. “A meta para 2019 que já está sendo traçada é fazer o refinamento do modelo, definindo o que temos, o que é preciso fazer, como e qual é a meta que queremos atingir”, afirmou.
 
A partir disso, o Adm. Jonas apresentou o modelo utilizado na condução do trabalho em uma atuação específica de uma força tarefa: diagnóstico, proposição, implantação, acompanhamento e melhoria. “O Estado tornou-se mais transparente e alinhado à realidade financeira com necessidade de equilíbrio nas contas públicas, assim como pode realizar entregas efetivas, melhorar resultados e qualificar serviços”, realçou, apontando que o próximo passo é uma mudança de cultura conquista ao longo do desenvolvimento deste método de trabalho.